PF Retoma Emissão de Passaportes

PF retoma emissão de passaportes

Não faz muito tempo que nós explicamos para você como funciona o processo de emissão de passaportes no Brasil. Através de uma solicitação formal à PF (Polícia Federal), os órgãos do governo coletam suas informações e iniciam os trâmites para que você adquira o documento e viaje com tranquilidade. Contudo, se você tentou emitir seu documento no segundo semestre de 2016, deve ter percebido que o processo estava lento e em alguns momentos paralisado. Confira o que aconteceu!

Qual foi o motivo da paralisação?

A Polícia Federal em si não é a responsável pela emissão do documento, ela apenas organiza e oficializa todo o processo. Quem de fato produz cada passaporte feito no Brasil é a Casa da Moeda. Entendeu?

Em dezembro do ano passado, no começo do mês, a Casa da Moeda reteu cerca de 70 mil documentos em seus cofres e paralisou por cerca de 10 dias a entrega dos passaportes. O motivo? O contrato de prestação de serviços entre a PF e a instituição que também fabrica nosso dinheiro estava vencido, sendo que eles resolveram suspender o processo para negociar um novo contrato.

No meio deste impasse, muitas pessoas com viagem marcada não puderam embarcar, pois não conseguiram atualizar ou retirar o seu passaporte. Uma pena, não é?

O processo está quase normalizado!

Depois de muita negociação, a Casa da Moeda em conjunto com a Polícia Federal retomaram a emissão dos passaportes, que assim como antes da paralisação está sendo entregue com atrasos, porém entregue.

Para os mais apressados ou que necessitam do documento em imediato, existe uma taxa de urgência que promete acelerar o processo de solicitação, produção e emissão. Portanto, se você pretende viajar e precisa de um novo passaporte em 2017, procure saber da taxa de urgência e não corra riscos!

Entendeu toda essa situação? Gostou da publicação? Deixe nos comentários se você teve algum problema com o passaporte nesses últimos meses, aproveite e confira outras publicações sempre novas aqui no portal!

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*