Entenda o que é balanço patrimonial

O que é o Balanço Patrimonial

Basicamente, o balanço patrimonial é um estudo comparativo realizado em um certo período com o objetivo de quantificar e qualificar o quadro financeiro de uma empresa.  Essa demonstração busca trazer equilíbrio entre bens e direitos com a participação e obrigações de acionistas.

Segundo os métodos da contabilidade, existem dois elementos que compõem esse balanço:

Ativos – Terrenos, equipamentos, despesas pré-pagas, estoques, veículos, equipamentos, contas para receber e muitos outros. Os ativos representam todos os recursos que aquele CNPJ dispõe que são capazes de movimentar o caixa.

Passivos – Este termo refere-se aos deveres da empresa, que incluem taxas, juros, contas para pagar, hipotecas, despesas com contratos e ainda outros valores. Representam as responsabilidades financeiras que a empresa deve honrar.

Dessa forma, a companhia calcula os pontos positivos – ou seja, o que tem para receber – com os negativos – o que tem para pagar – e verifica quanto possui disponível em caixa. Esse resultado é chamado de patrimônio líquido.

Vale ressaltar que o valor pode ser utilizado para investimentos dentro da empresa, como reforma de ambientes e equipamentos, diversificação nas áreas de atuação e modernização. Outra possibilidade também é criar uma reserva financeira.

Subcategorias do Balanço Patrimonial

Para definir o balanço patrimonial de uma empresa, as empresas de contabilidade dividem os elementos ativo e passivo em subdivisões. Confira quais são:

  • Ativos Fixos: também conhecidos como ativos imobilizados, são basicamente os bens que a empresa  não busca vender em curto prazo ou que raramente podem se transformar em dinheiro num curto período de tempo. Uma de suas principais características é a sua depreciação.
  • Ativos Atuais: dizem respeito a contas bancárias, títulos e ações, ou seja, representam o dinheiro aplicado em fontes mais acessíveis. Ao contrário dos ativos fixos, esses elementos podem se transformar em dinheiro num curto prazo de tempo.
  • Realizáveis a longo prazo: semelhante aos ativos atuais, indicam os recursos que perduram mais um ano contábil para serem transformados em dinheiro.
  • Passivos atuais ou circulantes: são valores pagos em períodos curtos, como salários de colaboradores, taxas e contas.
  • Passivos a longo prazo: representam os valores que são pagos em períodos maiores, tais como hipotecas, determinadas categorias de impostos e pagamentos de contratos.
  • Exigíveis a longo prazo: similares aos passivos circulantes, com a diferença que a empresa deverá pagar o valor somente no ano contábil seguinte.

O balanço patrimonial é uma medida obrigatória para todos os empresários e sociedades. As únicas exceções previstas são para microempresas e também empresários rurais.

Geralmente, as empresas preparam esse demonstrativo para o período de um ano, mas isso pode mudar de acordo com as necessidades da companhia. Existem contadores que indicam um balanço mensal, a fim de deixar o comparativo do final menos trabalhoso.

Por fim, é importante esclarecer que o balanço patrimonial pode oferecer uma visão esclarecedora da atual situação de uma empresa, funcionando como um bom termômetro de declínio ou ascensão. Você ainda pode conferir as normas para publicação de balanço patrimonial.

Essas definições foram úteis para você? Caso foram, não deixe de acompanhar mais conteúdo relevantes no portal e-Dou!

Sempre procuramos trazer esclarecimentos relevantes a termos e conceitos do universo jurídico, contábil e político.

Nos acompanhe!

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*