Cotação de Preço: 3 Formas de Fazer Para Licitação

cotação de preço para licitação

Você sabe para que serve a cotação de preço para licitação? Ela é totalmente indispensável para a verificação de existência de recursos suficientes para cobrir despesas decorrentes de contratação pública.

Ela é a ferramenta que dá a direção correta para a verificação das propostas em licitação e estabelece o preço aproximado de referência que a Administração está disposta a contratar, devendo constar no edital o critério de aceitabilidade dos preços unitário e global.

Quer entender mais sobre o assunto? Veja mais informações neste artigo!

Entenda mais sobre a cotação de preço para licitação

É com a cotação de preç que a Administração Pública conhece os custos para uma futura contratação. É por ela que se faz o valor estimado oferecido no edital de licitação como uma referência para a contratação.

Com isso sua principal função é garantir que o Poder Público identifique o valor médio de mercado para qualquer contratação.

Pesquisa de preço antes da licitação — sempre!

Antes de celebrar qualquer contrato, seja de procedimento licitatório ou de contratação direta, a Administração Pública deve apurar o valor estimado da contratação, em conformidade com a Lei nº 8.666/93 (arts. 7º, § 2º, inc. II e 40, § 2º, inc. II).

O problema está em o que se faz para obter o preço estimado de dado objeto, obra ou serviço.

Já ficou um hábito consolidado que a Administração deve estimar o preço da licitação com base em pelo menos três orçamentos elaborados por fornecedores que atuam no ramo da contratação.

É permito a pesquisa de preço pela internet

Aqui não se admite a utilização de sites não tão confiáveis assim como os de leilão ou de intermediação de vendas, como, por exemplo, Oferta fácil, Mercado livre, Bom negócio e Olx, entre outros. Por que? O motivo é que ali não está representado o mercado e sim o preço individual que qualquer usuário quiser anunciar.

Fontes para realizar a pesquisa de preço

A velha e única pesquisa de preço para licitação de três orçamentos ftem que ficar para trás.

Segundo estudos do Governo Federal os melhores resultados de preços acontecem quando a Administração amplia as fontes de pesquisa e estuda a qualidade dos valores pesquisados.

E isso quer dizer que além dos três orçamentos de fornecedores, a Administração Pública também pode se valer de:

  • Referência de preços obtida a partir dos contratos anteriores do próprio órgão;
  • Contratos de outros órgãos;
  • Atas de registro de preços;
  • Preços consignados nos sistemas de pagamentos;
  • Valores divulgados em publicações técnicas especializadas e quaisquer outras fontes capazes de retratar o valor de mercado da contratação;
  • Inclusive, utilizar preços de contratações realizadas por corporações privadas em condições idênticas ou semelhantes àquelas da Administração Pública.

Muitos servidores gostariam de um banco de preços organizado e acessado por meio de um sistema informatizado, dotado de critérios de pesquisa por objeto, quantidade, CNPJ, região do país, etc.

Enquanto não existe, vale o exemplo heróico de tantos empreendedores privados que na ausência de um software, fazem isso em sua planilha no Excel e dá certo.
Esse conteúdo foi útil para você? Para saber mais sobre cotação de preço e outros assuntos relacionados ao Diário Oficial, confira as publicações do e-Dou!

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*