Tudo o Que Você Precisa Saber sobre a Profissão de Leiloeiro

Tudo o Que Você Precisa Saber Sobre a Profissão de Leiloeiro

O leiloeiro é a peça chave do leilão. Além do que muitos podem acreditar, ele não só bate o martelo e aponta os valores na plateia. Na verdade, a profissão de leiloeiro tem funções que se iniciam muito antes do leilão acontecer.

Você sabe o que faz um leiloeiro, de fato? Neste artigo trouxemos algumas particularidades dessa profissão para que você possa conhecê-la melhor. Confira!

Como iniciar a carreira na profissão de leiloeiro?

Essa é uma das dúvidas mais comuns: como seguir a profissão de leiloeiro?

Não existe, realmente, uma formação oficial para quem quer ser um leiloeiro. Qualquer indivíduo com mais de 25 anos que tenha o segundo grau completo pode partir em busca deste sonho, que tem início, principalmente, por meio de treinamentos online e presenciais.

Os treinamentos precisam, sem dúvida nenhuma, acompanhar muito estudo e muita leitura a respeito do tema, isso porque os leilões têm muitas especificidades e um mal leiloeiro pode causar um enorme problema e até mesmo prejuízos na hora de agir.

Quais são as principais funções da profissão de leiloeiro?

Um leiloeiro inicia seu trabalho no pregão antes mesmo do processo atingir o momento dos lances. É ele que deve organizar os lotes, pensar na melhor ordem dos produtos e, no caso de uma licitação, trabalhar com toda a documentação das empresas concorrentes e selecionar os aprovados para participar.

É ele, também, que autoriza o início e o fechamento do pregão. O objetivo é sempre conseguir os melhores lances. Durante o pregão, o leiloeiro deve:

  • classificar ofertas;
  • negociar preços (sempre buscar o melhor lance, seja o preço mais baixo para serviços ou o mais vantajoso para produtos, imóveis ou veículos);
  • analisar os documentos necessários e verificar se não há nenhum problema com o lote após a venda ou com a empresa escolhida para o serviço;
  • no caso de sessão pública, elaborar a ata;
  • garantir a homologação do produto e do comprador, bem como da empresa ganhadora no caso de licitação por pregão.

No entanto, há que se considerar que, além das funções expostas acima, a profissão de leiloeiro sofre com uma sobreposição excessiva de tarefas durante os pregões, principalmente em caso de licitações.

Algumas delas envolvem pareceres jurídicos e até mesmo a criação e redação do edital de convocação e de termos de referência e minuta de contrato, responsabilidades estas que deveriam ser atribuídas aos responsáveis pelos pedidos, não ao leiloeiro.

Gostou de saber mais sobre a profissão de leiloeiro? Aproveite e continue lendo mais artigos como esse nas publicações do E-Dou!

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*