Como funcionam as eleições no Brasil?

Em todo o Brasil, o processo das eleições 2016 está a todo vapor. Sendo assim, provavelmente você já deve ter visto alguma campanha política na televisão e percebido que, neste ano, vamos eleger prefeitos e vereadores.

Porém, você sabe como funcionam as eleições no Brasil? Conhecer um pouco mais sobre o assunto pode te ajudar a se organizar melhor e até mesmo a escolher o candidato mais adequado para votar.

Veja mais detalhes sobre o assunto neste post especial do e-Dou:

Quem deve votar?

Ao contrário de países como os Estados Unidos, o voto no Brasil não é facultativo. Dessa forma, todos os cidadãos acima de 18 anos e com menos de 70 anos são convocados em todas as eleições. Para analfabetos ou pessoas a partir dos 16 anos e após os 70, o voto é opcional.

Quem organiza as eleições?

A Justiça Eleitoral é o órgão responsável pela gestão das eleições municipais, eleições federais e eleições estaduais. Ela atua juntamente com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que fica em Brasília, e com os Tribunais Regionais Eleitorais (TREs), presentes nos estados e municípios brasileiros.

Quando acontecem?

A cada dois anos (sempre nos anos pares), porém para cargos diferentes. Nas eleições 2016, por exemplo, vamos votar para os cargos de prefeito e vereadores. Em 2018, para presidente da República (e vice), senador, deputado federal, governador (e vice) e deputado estadual.

Com exceção dos senadores –  que assumem a função por oito anos – todos os cargos possuem um mandato de quatro anos.

Por lei, as eleições no Brasil devem acontecer no primeiro domingo do mês de outubro. Em caso de segundo turno, no último domingo do mesmo mês.

Nessas datas, os postos de votação ficam abertos, sem intervalos, das 8h às 17h. 

Urna eletrônica

O Brasil conta com um dos sistemas mais modernos da atualidade para computar votos. A urna eletrônica, que foi implantada pela primeira vez nas eleições do ano 2000, foi gradualmente aperfeiçoada ao longo dos anos. Além de ser fácil de ser usada, ela se destaca por ser uma tecnologia segura de votação, respeitando a lei do voto secreto.

Segundo Turno

Em poucas palavras, o segundo turno é como se fosse um critério de desempate entre os dois candidatos mais votados. Vale ressaltar que, para vencer em primeiro turno, um deles deve apresentar 51% dos votos válidos (ou seja, brancos e nulos não contam). Por fim, essa medida só vale para cidades com mais de 200 mil habitantes.

Você já sabe quais são seus candidatos para as eleições municipais deste ano? Aqui no e-Dou, acreditamos que entender um pouco mais a respeito dos processos eleitorais do País pode te ajudar a fazer uma escolha melhor.

Afirmamos isso porque basta entender a grande estrutura que as eleições necessitam para compreender a seriedade do assunto. Por isso, faça pesquisas e procure fazer uma escolha coerente para sua cidade e/ou e país!

Aqui no E-DOU, já postamos diversos conteúdos a respeito das eleições 2016. Veja agora mesmo o post sobre os cargos que iremos votar e também quais são as novas regras para as eleições municipais.

 

Até a próxima!

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*