Formação continuada: qual o melhor caminho no Direito?

O melhor caminho no Direito é aquele com o qual o indivíduo mais se identifica. Todo profissional que não segue seus reais desejos dentro da profissão tende a se frustrar ou a se arrepender. Escolher um direcionamento, porém, não é fácil em todas as situações, mas elas envolvem capacitação profissional.

No que diz respeito à extensão dos estudos, temos várias opções. Enquanto uns preferem fazer apenas cursos de menor duração em temas específicos, outros permanecem na academia para fazer especialização, mestrado e doutorado. Dentre estes, qual o melhor caminho para alguém que está apenas no início da carreira?

Para escolher, veja quais critérios levar em consideração.

Objetivos na carreira ajudam a escolher o melhor caminho no Direito

Após sair da faculdade, o profissional deve traçar seus objetivos e planos de carreira. Isso é fundamental para definir o melhor caminho no Direito, além de demonstrar capacidade de levar a carreira como um negócio (empreendedorismo).

A especialização é um curso lato sensu, indicado para quem deseja se aprofundar em determinada área. É muito comum, no Direito, a pós-graduação e o MBA, uma vez que profissionais generalistas não são bem aceitos pelo mercado. Portanto, se o advogado pretende permanecer em um campo de conhecimento jurídico e atuar nele, optará pela especialização.

Caso o advogado pretenda atuar como pesquisador ou professor de faculdades e universidades, deve, necessariamente, realizar os cursos strictu sensu, que são os mestrados, doutorados e pós-doutorados. Eles são imprescindíveis para quem deseja seguir na carreira acadêmica, além de conferirem respeito e títulos importantes ao profissional atuante na advocacia.

Atualmente, tem sido cada vez mais comum advogados que, apesar de não ter profissão acadêmica, são mestres e doutores em Direito. Isso porque a concorrência exige maior qualificação profissional para que o advogado tenha um diferencial competitivo. Uma mera especialização é fácil de obter, inclusive com cursos a distância, e a maior parte dos profissionais a possui.

O peso dos estudos

Direito é um curso que exige enorme volume de leitura de seus alunos. Portanto, se você passou pelo bacharelado com sofrimento, dado ao absurdo número de páginas semanal para ler, deve pensar duas vezes antes de ingressar nos cursos strictu sensu.

O mestrado e o doutorado são formações que irão demandar uma dedicação quase exclusiva, pelo alto volume de leitura e pela necessidade de pesquisa. Para aqueles que trabalham enquanto fazem um desses cursos, feriados e finais de semana, certamente, têm destino certo que não o lazer.

Por outro lado, a especialização costuma ser voltada para profissionais que já estão no mercado de trabalho e que possuem pouco tempo para se dedicar às aulas e aos estudos. Tanto que é muito comum encontrar cursos cujas aulas são ministradas apenas aos finais de semana ou durante a semana no período da noite.

Portanto, para escolher o melhor caminho no Direito, é preciso considerar qual a carga horária que você dispõe para estudar e o seu interesse na atividade. Não se esqueça de que a leitura é diretamente proporcional ao nível de aprofundamento de cada curso.

Tempo disponível

Considerando o interesse pelos estudos e pela leitura, já é possível imaginar que, para escolher o melhor caminho no Direito, o profissional deve levar em conta a disponibilidade de tempo que possui em sua rotina.

Por um lado, a especialização é ministrada em horários noturnos ou nos finais de semana, sem demandar muitas atividades extras para serem realizadas em casa. Por outro, o mestrado e o doutorado exigem dedicação integral para os estudos, o que requer uma agenda mais flexível no trabalho. As aulas desses cursos costumam acontecer nos períodos da manhã ou da tarde.

Nesse ponto, o advogado deve, também, considerar uma questão importante: até que ponto você está disposto a abrir mão do tempo que teria de lazer para fazer um curso? Muitos profissionais já possuem família estruturada, o que demanda uma presença mais constante em casa. 

Outros tantos preferem não se envolver com mestrado e doutorado para não ter a vida social prejudicada – todos esses fatores que interferem no tempo disponível devem ser levados em consideração.

Gosto pela pesquisa

Um advogado que deseja usar um desses cursos para se aprofundar em uma área e realizar pesquisas certamente escolherá o mestrado e, posteriormente, o doutorado, como melhor caminho no Direito. O foco principal de um curso strictu sensu é fomentar o estudante a pesquisar intensamente e propiciar formas para que ele as realize. Tanto é verdade que existem faculdades que oferecem bolsas (ajuda financeira) para esses alunos.

Se o profissional, entretanto, não é muito de pesquisar, a especialização não a exige como requisito fundamental do curso. Neste curso, o direcionamento do estudo é feito sobre os temas eleitos de forma mais superficial.

Uma especialização em Direito Constitucional, por exemplo, passará pelos pontos de teoria geral da Constituição e dos direitos fundamentais, organização do estado e poderes e constitucionalidade. Um mestrado ou doutorado escolherá um recorte muito específico dentre um desses tópicos, por exemplo, “o exercícios dos direitos fundamentais após aplicação da ADPF 186 no estado de São Paulo”.

Conhecimento de idiomas

Um dos critérios para a escolha do melhor caminho no Direito é o conhecimento acerca de outros idiomas. Em geral, as especializações possuem conteúdos na língua portuguesa, o que não demanda, obrigatoriamente, o conhecimento do inglês, do espanhol, do francês ou do italiano.

Por outro lado, os cursos strictu sensu, mais complexos e profundos, tornam indispensável o conhecimento acerca do inglês, principalmente. Há muita doutrina estrangeira ou escrita na “língua mundial” utilizada no estudo do direito brasileiro. O italiano, por guardar direta relação com nosso arcabouço jurídico, pode ser um diferencial a mais.

Obviamente, esse fator não é determinante, uma vez que, caso alguém deseje cursar um mestrado, mas não saiba inglês, poderá iniciar aulas para aprender o idioma  porém, é preciso considerar o tempo para que isso aconteça, o que atrasará as escolhas.

Se você fez a análise desses 5 fatores, é capaz de escolher qual o melhor caminho no Direito para ser um advogado de sucesso! Deixe seu comentário contanto sua experiência e até a próxima!

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*