Como um Advogado Pode Fazer Parcerias Jurídicas de Sucesso

Estabeleça parcerias de sucesso

No mercado de trabalho, quando nos deparamos com pessoas dispostas a se ajudarem mutuamente, vemos crescer uma rede de colaboração de sucesso. E isso não é diferente na atuação de um advogado. Mas para participar de parcerias jurídicas de sucesso, é preciso saber como realizá-las.

O profissional que conta com outros profissionais, não só da área do Direito, vê a carreira fluir de forma natural com essas parcerias de sucesso. Mas como um advogado pode firmá-las? Acompanhe.

Mude o pensamento sobre a concorrência para ter boas parcerias jurídicas

Considerar os demais profissionais da advocacia concorrentes é um pensamento que vem se tornando cada vez mais afastado no mercado de trabalho. É verdade que existem milhares de profissionais com semelhante qualificação e estrutura, mas, se eles se juntarem, é possível estabelecer objetivos mais ambiciosos.

Por exemplo, se você é sócio de um pequeno escritório e seu colega de outro, unir forças faz com que seja possível elevar o patamar de ambos no mercado – a condição de investir em diferenciais expressivos e alcançar mais clientes aumenta.

Nesse caso, os dois profissionais devem estar cientes de que haverá divisão dos resultados. Porém, o pensamento deve ser outro: “abrir mão dos resultados de algo grande é bem melhor do que colher resultados inexpressivos sozinho”.
Por isso, uma das regras para firmar parcerias jurídicas de sucesso é: concorrentes não são ameaças, mas oportunidades.

Invista no marketing jurídico para captar parceiros

Da mesma forma que o advogado investe em marketing jurídico para construir diferenciais e captar clientes, ele deve pensar na tática destinada à captação de parceiros. Fazer um marketing pessoal ou do escritório pode trazer credibilidade e bom posicionamento no mercado de atuação. Nesse sentido, o marketing jurídico digital é o motor que orienta e aprimora a marca do profissional, melhorando sua presença na internet.

Esse diferencial pode ser construído com práticas simples, como:

  • ter uma estratégia virtual (blog, site, aplicativo, canal de no YouTube e até perfis em redes sociais) com conteúdos voltado para clientes;
  • fazer networking e aproveitar as oportunidades de contato de potenciais parceiros em eventos da categoria;
  • desenvolver projetos interessantes e atraentes que captam a atenção dos parceiros em potencial;
  • cuidar de linguagem, comportamento e ações que fazem parte da análise de um potencial cliente. O profissional deve ser orientado e estar sempre atento a fatores que influenciam na decisão.

Investindo em networking

Um profissional de sucesso, em qualquer segmento de atuação, possui boa rede de contatos, de relacionamentos. O chamado networking é muito relevante para consolidar a base de uma carreira e muitas parcerias jurídicas de sucesso passam pela construção dessas relações.
A rede de relacionamentos profissionais está sempre crescendo e ela começa quando se ingressa na faculdade. Ao se formar, o profissional se relacionará com seus superiores no trabalho, com os demais advogados e operadores do Direito. Muitas relações construídas nesse período se tornam parcerias para a vida toda.
Já os eventos aproximam os profissionais do mercado jurídico e costumam ser boas oportunidades para ampliar o networking. Seminários, conferências e encontros comemorativos reúnem advogados, juízes e promotores, e o contato com eles amplia sua rede e aumenta a possibilidade de encontrar novos parceiros.

Ampliando as áreas de parcerias

Quando um advogado pensa em parcerias jurídicas, automaticamente as relaciona com outros profissionais do Direito, principalmente os liberais e os sócios de escritórios pequenos.
Práticas como a indicação e prospecção mútua de clientes ou a constituição de uma sociedade de advogados são intrínsecas ao operador jurídico, mas ele deve ter consciência que não são as únicas.
Para se constituir uma sociedade, por exemplo, é preciso um investimento inicial que a maioria dos recém-formados não possui. Em outras palavras, esse tipo de acordo não funciona tão bem no início da carreira.
No entanto, o advogado pode fazer parcerias jurídicas com profissionais de todas as áreas que se relacionam com a atividade jurídica. Uma empresa de certificação digital, por exemplo, está intimamente ligada à advocacia, porque o processo judicial eletrônico é o modelo adotado no Brasil.
Em um exemplo prático, imagine que você possui um blog com muitos leitores. Seria interessante para a certificadora expor seus produtos para esse leque de potenciais clientes, certo? Em troca, ela poderia oferecer um certificado digital gratuito.
Pensando de outra forma, você pode fechar parcerias multidisciplinares que atendam aos anseios de seus clientes. Economistas, contadores, psicólogos e outros profissionais estão conectados a muitos tipos de ações. Contanto que os parceiros compartilhem os mesmos valores e depositem confiança mútua nessa relação, qualquer área é bem-vinda!

Como se preparar para parcerias jurídicas

Para se adequar ao mundo das parcerias profissionais, o advogado precisa pensar além do empreendedorismo: ele deve se preparar para a colaboração e dedicação ao outro. É o que podemos chamar de “mindset da parceria”. Algumas premissas para firmar parcerias jurídicas que dêem resultado são:

  • entender as limitações de cada parceiro em sua forma de contribuição e seus próprios limites;
  • ter diálogos abertos com o parceiro para avaliar e ajustar a relação sempre que necessário;
  • ter consciência das suas responsabilidades na parceria, que é uma via de mão dupla;
  • estar aberto para ouvir críticas e ser paciente;
  • compreender que o retorno financeiro, especialmente ao curto prazo, não pode ser um motivador;
  • pensar em outros motivadores da parceria, como agregar conhecimento, fazer networking, dividir tarefas, ter novas ideias e projetos, atender melhor o cliente etc;
  • planejar as atividades da parceria de forma estratégica como definição de metas e simulação de cenários;
  • exercitar sua capacidade de aprendizado nos assuntos que não têm domínio;
  • celebrar as conquistas e dividir o sucesso.

O advogado que consegue estabelecer parcerias jurídicas de sucesso vê um crescimento considerável em sua carreira e em sua individualidade. Para mais insights e materiais como este, continue acompanhando o portal E-DOU!

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*